ATMA GITA

A Canção do Ser

PROFESSOR BAL

Bal diz que em algum momento da infância foi acometido pelo que ele chama de "uma terrível coceira existencial" . Coceira esta que o levou a uma intensa jornada espiritual que logo chegou ao fim. 
No ano de 2015, na cidade de Rishikesh, por instrução do professor Vasudeva Rao, Bal teve o primeiro contato com a tradição Advaita. O que, de acordo com suas palavras, foi como voltar para casa. Retorno que se revelou na forma de uma violenta revolução:

"Pela primeira vez Deus se manifestou maior do que a palavra. Era silêncio vivo. Uma revolução pipocando violenta e amorosamente sem deixar espaço para voz que dissesse “eu”. Não saber era uma morte. Algo convencido de ser o centro do universo deu espaço para algo tão grande que não cabe.
Não procurei amar. Não desejei amor. Eu já não era eu para querer. Eu era alegre como o vento. Em não saber o amor flui."*

Bal retornaria à Índia no ano de 2019 para se apresentar diante de Arunachala -Presença que nesse mundo lhe surge como Guia- e realizar o Giri Pradakshina. 

Hoje o professor Bal tem se dedicado a realização de Satsangs, palestras e aulas de Yoga.

 
 
Buscar
 
PSX_20190403_193046.jpg

"De onde o homem olha é sempre longe


Onde o homem mergulha é sempre raso"

Professor Bal