Buscar
  • Professor Bal

"O renomado bobo do Senhor"

Os termos Yoga e Autoinvestigação as vezes assustam. Isso por serem apresentados como um convite à uma espécie de demência voluntária. É como confundir paz e apatia, liberdade e hedonismo, amor e complacência...

Certo dia uma aluna disse querer saborear a Liberdade, mas que uma série de compromissos a impediam. Pagar as contas era um exemplo. Apenas lhe foi dito que a Liberdade se revela na fila da lotérica e no banco. Não há um modelo a ser reproduzido.

A Liberdade que aponto aqui não tem forma, nem parte com os conceitos de liberdade.

E se em liberdade as contas deixaram de ser pagas é porque o Coração segue em direção a novas fragrâncias e sabores. E está tudo bem.

Compartilho aqui um exemplo de Coração livre na figura do santo católico São Junípero (também conhecido como "o renomado bobo do Senhor"):

Enquanto visitava um irmão doente, São Junípero perguntou-lhe se poderia fazer-lhe algum serviço. O irmão pediu a ele simplesmente por uma refeição de pé de porco, então ele pegou uma faca de cozinha e correu para o mato, onde encontrou um grupo de porcos se alimentando. Ele rapidamente cortou fora o pé de um deles e correu de volta para cozinhar a refeição para o irmão doente, deixando o porco para morrer. Este ato deixou o pastor dos porcos furioso, que reclamou para São Francisco e os outros franciscanos, chamando-os de ladrões e recusando reembolso. S. Francisco então confrontou o irmão Junípero, repreendendo-o e pedindo que se desculpasse e fizesse as pazes. Junípero lhe respondeu: "É verdade, doce pai, que eu cortei o pé do porco. Eu te contarei o motivo. Fui por caridade para com um irmão que estava doente." Não compreendendo porque o dono do porco estaria irado por um ato tão caridoso, ele foi até ele e contou alegremente sua história, como se tivesse lhe feito um favor. Quando o homem reagiu com raiva, São Junípero pensou que ele não o tivesse compreendido, então simplesmente repetiu a história com grande zelo, abraçou-o e implorou ao homem que lhe desse o resto do porco para a caridade. Este, vendo a "caridade, simplicidade e humildade" no coração de São Junípero, perdoou-lhe e entregou o resto do porco para os irmãos.

Não há aqui compromisso com a forma, nem mesmo com os discursos morais. Aquele que tocou o Coração de São Junípero tornou a ser Criança, e é dele o reino dos Céus. Ele tocou o coração do Yoga e do Ser.

57 visualizações1 comentário

(81)98737-8882

©2019 por ATMA GITA. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now